Primeiro programa oficial da TV Sindeepres entrevista Marcio Pochmann

tvsindeepresCom o tema Mercado de Emprego e Terceirização, o presidente da Fundação Perseu Abramo, econo­mista, professor titular da Unicamp e pesquisador do Centro de Estu­dos Sindicais e de Economia do Trabalho do Instituto de Economia da Unicamp Marcio Pochmann foi o primeiro entrevistado do progra­ma Sindeepres Entrevista, em agosto (25). Composto por três blocos de 10 minutos, o programa teve comentários do presidente do SINDEEPRES, Genival Beserra Leite.

No primeiro bloco, Pochmann dis­correu sobre os trabalhos desen­volvidos ao longo de sua carreira acadêmica e profissional. Foi se­cretário do Desenvolvimento, Tra­balho e Solidariedade da Prefeitu­ra de São Paulo de 2001 a 2004; presidente do Instituto de Pesqui­sa Econômica Aplicada (Ipea) de 2007 a 2012; consultor de institui­ções nacionais (Dieese, Fiesp, Se­brae, MTE) e internacionais (OIT, BID, Unicef); e pesquisador-visi­tante em universidades na França, Itália e Inglaterra. É autor de mais de 40 livros sobre economia, de­senvolvimento e políticas públicas.

Já Genival falou sobre a funda­ção do SINDEEPRES, em 31 de agosto de 1992, para atender a classe dos trabalhadores tercei­rizados e temporários na área de prestação de serviços, que não possuíam, sobretudo, amparo ju­rídico na defesa de seus interes­ses. Falou também das pesquisas sobre a terceirização iniciadas em 2008, realizadas por Pochmann, para conhecer melhor o fenôme­no. “Isso possibilitou um salto na qualidade dos serviços prestados”, afirmou.

No mesmo bloco, depoimentos de trabalhadores sobre a importância do emprego foram comentados pelo professor e Genival.

No segundo bloco, Pochmann fa­lou sobre a terceirização como fenômeno global. “É um modelo internacional. Na década de 1990, ganha uma dimensão inegável no Brasil, ainda de maneira incon­trolada. Mas, com a fundação do SINDEEPRES, foi possível es­tabelecer uma organização dos trabalhadores. Nesse sentido, ele começou a reduzir as diferenças entre os trabalhadores terceiriza­dos e não terceirizados”, disse.

Para se criar segurança jurídica tanto para trabalhadores como para empresários, Genival desta­cou a importância de se regula­mentar a terceirização. Dentre os projetos parados no Congresso, o PL 4.330/2004 é o mais avançado, segundo ele. Porém, acredita-se que só será voltado pós-eleições de outubro.

No terceiro bloco, os internautas enviaram perguntas para o e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Respondidas pelo presidente e pelo professor, elas abordaram as poucas oportunidades de empre­go na Zona Leste de São Paulo; os baixos salários ainda existen­tes no Nordeste do país; o núme­ro inexpressivo de creches para as mulheres deixarem os filhos e irem trabalhar; bancos de horas; e distinção salarial entre homens e mulheres.

O programa foi transmitido ao vivo pela internet no site www.tvsin­deepres.org.br.

Praça Padre Manoel da Nóbrega, 21 - 1º andar - Centro - São Paulo - Brasil